Um pedacinho das arábias na Mercadoteca

Bread Pide valoriza as receitas exclusivas e tradicionais produzidas artesanalmente com especiarias e temperos originais da culinária árabe.

Um fast food artesanal de culinária árabe. Essa é a essência do Bread Pide, inaugurado há seis meses na Mercadoteca Floripa. No menu, produtos frescos adquiridos direto da ‘fonte’. O principal elemento que aguça o paladar dos clientes e que, também, é o diferencial da casa, são os ingredientes tradicionais que preservam a memória e a história das suas origens. Na cozinha artesanal, especiarias e temperos trazidos da Síria, do Líbano e de Istambul.

O carro-chefe da casa leva o nome do empreendimento: é o Pide, uma esfirra com recheio árabe e massa da esfirra turca, que é mais leve e crocante. Do cardápio, outros destaques são os quibes, as pastas e, mais recentemente, as saladas árabes. “Nosso diferencial é que fazemos o que a gente gosta”, resume Majeid Luiz Cutolo Fawakhiri. Com expertise de 10 anos no mercado alimentício, Majeid é responsável pela gestão do empreendimento, enquanto seu sócio, Roberto Gomes, comanda a cozinha central.

Majeid é brasileiro, mas sua família é da Síria, e, por isso, ele sempre sonhou em trabalhar com a culinária das suas raízes. “Existem muitas comidas árabes gostosas por aí, mas quase nenhuma parecida com a verdadeira. Então, eu me associei ao Roberto, que um cara que respeita muito os alimentos, desenvolvemos a marca por dois anos, até começar a operação na Mercadoteca”, conta. A principal motivação era a diferenciação. “Queríamos trazer uma comida árabe verdadeira com o melhor custo benefício possível para o cliente final”, pontua.  

A Mercadoteca foi o local escolhido pelo conceito proposto. “Além da Mercadoteca ter esse espaço compartilhado, tem essa consciência mais ecológica e achamos que fazia muito sentido. É um espaço que está crescendo em fluxo de pessoas e estrutura, fica muito bem localizado, na rodovia SC 401, e tem um público bastante interessante que trabalha nos arredores”, elenca Roberto. 

A experiência no ramo alimentício há mais de 10 anos trouxe o expertise para a dupla pensar num negócio com formato “franqueável e escalável”, com cozinha central para fazer a distribuição para o os pontos de venda. Por isso, o formato do Bread Pide é baseado numa operação que destaca a rapidez na produção dos alimentos, com uma cozinha tradicional e prática. A proposta dos sócios é romper barreiras e trazer inovação com um fast food que não utiliza louça, mas apenas materiais descartáveis, ecológicos, e, muitos deles, biodegradáveis.   

Diante desses preceitos e critérios, os sócios planejam, para 2019, inaugurar uma nova unidade do Bread Pide na cidade e ampliar as opções do cardápio, com pratos para o almoço. Além disso, a intenção é oferecer todos os utensílios descartáveis 100% biodegradáveis até o final desse ano. 

Solidariedade

O amor pelas origens vai além do cardápio. Os sócios desenvolvem um trabalho importante para auxiliar refugiados árabes em Florianópolis. “Como eu sou da Síria, tentamos empregar esses refugiados que estão aqui na cidade,  inclusive auxiliando em toda parte legal para regularizarem a documentação”, revela Majeid. Para ele, essa é uma forma dar oportunidade a essas pessoas que passaram por grandes dificuldades. 

Comentários
Receba novidades do Passeio Primavera: